Israel reforça tropas na Cisjordânia e coloca forças em alerta elevado

Posted julio 22, 2017 4:48 pm by

As tensões têm vindo a aumentar desde há uma semana, após um ataque armado que vitimou dois polícias israelitas na cidade velha de Jerusalém. Os três atacantes, árabes israelitas, também foram mortos no local.

Israel disse que as armas dos atacantes estavam escondidas na Esplanada das Mesquitas e decidiu instalar detetores de metal nas entradas deste local, o terceiro lugar santo do Islão mas igualmente reverenciado pelos judeus com o Monte do templo.

Esta medida suscitou a cólera dos palestinianos.

Numa tentativa de evitar tumultos no decurso da oração semanal, habitualmente com a comparência de milhares de fiéis, a polícia israelita adotou medidas de exceção e proibiu os homens com menos de 50 anos de entrarem na cidade velha.

Pelo menos três palestinianos foram mortos e 390 feridos após a tradicional oração de sexta-feira, durante confrontos em Jerusalém Oriental e na Cisjordânia ocupada entre manifestantes e forças policiais e militares israelitas.

Também na sexta-feira, um palestiniano matou três israelitas, depois de se infiltrar numa habitação num colonato na Cisjordânia, onde atacou quatro pessoas à facada, informaram fontes militares e do serviço de socorro de Israel.

O ministro da Defesa israelita, Avigdor Lieberman, visitou o local do ataque acompanhado por altas patentes militares e, além de anunciar que a casa do atacante vai ser em breve demolida, apelou ao presidente palestiniano, Mahmoud Abbas, para condenar aquilo que chamou de “massacre”.